Solidariedade aos ex-ministros e ex-secretários de Estado de Direitos Humanos

02.11.2021

A Comissão de Defesa dos Direitos Humanos Dom Paulo Evaristo Arns – Comissão Arns vem prestar sua integral solidariedade aos ex-ministros e ex-secretários de Estado de Direitos Humanos, em face de recente insinuação caluniosa que lhes foi lançada pelo presidente da República, assim como manifestar seu repúdio aos constantes ataques à comunidade de direitos humanos perpetrados pelo chefe do governo brasileiro.

Em 10 de outubro deste ano, por ocasião do Simpósio de Cidadania Cristã, realizado na Igreja Batista Central de Brasília, o presidente Jair Bolsonaro insinuou, de maneira maliciosa e infame, que ex-ministros de Direitos Humanos incentivaram a prática de pedofilia.

Como decorrência dessa manifestação, dez ministros e secretários de Estado dos Direitos Humanos, dos governos Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, apresentaram uma interpelação criminal, junto ao Supremo Tribunal Federal, exigindo explicações do presidente.  

Ao atacar de maneira vil autoridades que contribuíram com a consolidação dos direitos humanos como uma política de Estado, o presidente se insurge mais uma vez contra os próprios direitos humanos consagrados na Constituição de 1988 e nos tratados dos quais o Brasil faz parte.

Comissão Arns

Foto: Agência Brasil