O impeachment nunca é agradável.

27.05.2020

José Carlos Dias, presidente da Comissão Arns, fala sobre a situação política no Brasil, em reportagem da revista Carta Capital:

"O impeachment nunca é um instrumento agradável. Tivemos dois recentes. O ideal, claro, é que não precisássemos dessas ferramentas. Mas o presidente demonstra reiteradamente sua incapacidade de governar o país. Menos ainda durante essa tragédia sanitária, que ele trata como algo absolutamente irrelevante. Procuramos estar junto a outras entidades da sociedade civil, refletindo o Brasil e procurando encontrar um rumo para essa crise. O Brasil está na UTI.

A miséria e a fome tomando conta das populações. O apoio popular a Bolsonaro tem caído, mas ele sabe usar as redes sociais para propaganda e manter essa sustentação. Ele é um homem perverso, desonesto, cujos interesses familiares se sobrepõem aos da nação. Esperamos que haja instrumentos para que esta situação não perdure. Ou que ele renuncie, que seja processado criminalmente, ou que haja o impeachment. Tenho a impressão de que as forças democráticas estão se conscientizando. Precisamos superar essas idiossincrasias nos partidos e organizações".