"Democracia e direitos humanos são indissociáveis. A luta por direitos humanos é permanente!" - MARIA VICTORIA BENEVIDES, membro fundadora da Comissão Arns

Comissão Arns apoia criação de Comissão Nacional Indígena da Verdade

8 Nov 2022, 15:32 Janildo-Oliveira-Guajajara2 Janildo Oliveira Guajajara, guardião da floresta assassinado dia 3 de setembro de 2022 - Foto: Reprodução

Representando a Comissão Arns, Juliana Vieira dos Santos, advogada e membro apoiadora da comissão, participou, dia 27 de outubro, de uma audiência pública promovida pelo Ministério Público Federal para debater a criação de uma Comissão Nacional Indígena da Verdade.

Juliana lembrou que o quadro de violência apontado pelo relatório final da Comissão Nacional da Verdade abrangeu um número muito expressivo de vítimas. “Foram violações graves, como internação compulsória de indígenas, crianças levadas de suas famílias, missionários entrando em terras indígenas, instrumentalização das invasões de terras, a execução direta de indígenas, entre outros”. A justiça brasileira, disse ela, julgou pouquíssimos desses crimes.

Juliana acrescentou que apenas o Tribunal Permanente dos Povos, realizado em São Paulo e Roma, em julho deste ano, deu uma resposta política aos povos indígenas, condenando o presidente Bolsonaro por crimes contra a humanidade durante a pandemia. “Mas os povos indígenas merecem mais, merecem que as recomendações da Comissão da Verdade sejam levadas a cabo”, ressaltou.

Durante a audiência, Juliana destacou que a Comissão Arns está à total disposição do MPF e da futura Comissão Nacional Indígena e das organi8zações indígenas ara contribuir da forma que for necessária.

Assista à sessão em https://www.youtube.com/watch?v=CVAB7a8HPhQ