"Democracia e direitos humanos são indissociáveis. A luta por direitos humanos é permanente!" - MARIA VICTORIA BENEVIDES, membro fundadora da Comissão Arns

Em ato histórico, democratas lançam manifesto e carta aos brasileiros

12 Ago 2022, 14:58 11 de agosto - salao nobre Leitura do Manifesto pela Democracia no Salão Nobre da Faculdade de Direito da USP - Áurea Lopes

A Comissão Arns integrou o grupo de organizações que articulou as manifestações em favor da democracia e do respeito aos resultados da eleições, no dia 11 de agosto, iniciativa da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. MIlhares de pessoas se reuniram, dentro e fora do prédio da universidade, para acompanhar dois atos. O primeiro, foi o lançamento do Manifesto Em Defesa da Democrtacia, assinado por mais de uma centena de empresas, organizações sindicais e da sociedade civil.

O Manifesto foi lido no Salão Nobre da faculdade, por José Carlos Dias, presidente da Comissão Arns, que foi um dos signatários da Carta aos Brasileiros de 1977. Diversos integrantes da Comissão Arns estiveram presentes.

"Eu quero dizer da minha emoção de, depois de ter vivido os anos mais lindos da minha vida nesta casa, ter participado de acontecimentos marcantes na história do Brasil. Um deles foi quando idealizamos a cara aos brasileiros e fomo à casa do professor Goffredo para ser o redator. Hoje é um outro momento. É um momento grandioso. Eu diria talvez inédito. Em que capital e trabalho se juntam em defesa da democracia. Eu acho que nós estamos celebrando aqui, com alegria, com entusiasmo, com esperança e com certeza o hino da democracia", disse Dias, antes da leitura do Manifesto.

O segundo ato aconteceu nas arcadas da faculdade, com a leitura da Carta aos Brasileiros, documento aberto à sociedade civil que alcançou, em 11 de agosto, a marca de 1 milhão de assinaturas.

3eda8b23-5a2f-41cc-9dbf-b7547d59fa18
José Carlos Dias, presidente da Comissão Arns, faz a leitura do Manifesto pela Democracia