"Democracia e direitos humanos são indissociáveis. A luta por direitos humanos é permanente!" - MARIA VICTORIA BENEVIDES, membro fundadora da Comissão Arns

Organizações brasileiras vão à União Europeia denunciar ataques de Bolsonaro ao sistema eleitoral

8 Set 2022, 9:10 europa paulo abrao

Representantes de organizações da sociedade civil brasileira vão à Europa denunciar o aumento da violência política no Brasil durante o período eleitoral, bem como os ataques do presidente Jair Bolsonaro à integridade do sistema eleitoral. Em encontros com integrantes do Alto Comissariado da União Europeia e na 51ª Sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU, os brasileiros também vão pedir que a comunidade internacional reconheça os resultados das eleições.

A delegação na Europa fará esforços para aumentar a rede de apoio internacional aos resultados do pleito de outubro e à confiabilidade do processo eleitoral. O grupo também vai expor os riscos ao Estado Democrático de Direito promovidos por Bolsonaro e parte de seus apoiadores, bem como o avanço do cerceamento de liberdades civis e democráticas.

Além disso, as organizações vão ressaltar que não há democracia com racismo em um país com 56% de população negra. Resultado de articulação internacional das entidades, que se intensificou com o contexto eleitoral brasileiro, a agenda com União Europeia e ONU ocorre entre 5 e 23 de setembro.

As atividades começaram dia 8 de setembro, em Bruxelas, sede da União Europeia, em um encontro com José Manuel Fernandes, chefe da delegação da União Europeia – Brasil no Parlamento Europeu. A primeira agenda foi com adeputada Katalin, membro do Committee on Foreign Affairs (AFET) e do subcomitê de Direitos Humanos, vice-diratora do Renew Europe Group.

Outro destaque do período na Europa é a participação dos brasileiros, dia 13 de setembro, na 51ª Sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU, em Genebra. Na ocasião, vão fazer denunciar a violência política, o racismo institucional, ataques ao sistema eleitoral e violações aos direitos humanos no contexto eleitoral brasileiro, com a participação de missões diplomáticas de diversos países e relatores especiais da ONU.

Confira as organizações que integrarão as atividades na Europa:

Abong - Associação Brasileira de Organizações Não-Governamentais (abong.org.br)

ABGLT - Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexos

Ação Educativa

ANTRA - Associação Nacional de Travestis e Transexuais

Artigo 19

CEERT - Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades

Coalizão Negra Por Direitos

CAF - Common Action Forum

Comissão Arns

Conectas Direitos Humanos

MTST - Movimento dos Trabalhadores Sem Teto

Plataforma Cipó

WBO - Washington Brazil Office